BOMBOM DE MORANGO !! HUMMMM


Em 1936, como faz crer o texto de Carmen D'Avila acima, os morangos ainda eram frutos considerados um pouco exóticos deste lado do mundo. Na verdade, morangos grandes, doces e suculentos, como os que se encontram hoje em dia à venda nas feiras e mercados foram, por muito tempo, apenas um sonho bom acalentado pelos horticultores de todo o mundo, de todas as épocas.

O morangueiro é planta da família das Rosáceas, a mesma à qual pertencem as maças, as pêras, os marmelos, as ameixas, os damascos, os pêssegos, as nêsperas, as cerejas, as ginjas (cassis, em francês), várias entre as incontáveis berries, e, ainda, a amêndoa.

Fruta bonita e de aspecto bastante ornamental, a coloração vermelha do morango atua como forte excitante do desejo e dos prazeres do paladar. Por seu suave, delicado e sedutor sabor agridoce e por sua consistência sucosa e macia, os morangos são imbatíveis: como frutas, não há quem não os aprecie.

Os morangos, como diz Eurico Teixeira, são um verdadeiro "manjar de sobremesa" apenas lavados e puros, com açúcar, com creme de leite, com creme chantilly, com leite e açúcar, espargidos com suco de limão, com suco de laranja, com licores variados ou com água de rosas, mergulhados no vinho do Porto puro ou misturado com açucar ou, até mesmo, no vinagre doce.

Além disso, com os morangos, especialmen-te com aqueles muito maduros e considera-dos passados para o consumo in natura, fazem-se deliciosos cromes, geléias, purês e caldas que, além de serem consumidos pura e simplesmente como sobromesas, podem participar como ingrediente no preparo de outros pratos doces e sobremesas: tortas, bolos, pudins, mousses, charlotes, sorvetes, merengues, etc.

A história do morango pode ser considerada uma longa trajetória em busca do aprimoramento do sabor e do prazer. Segundo conta Pio Corrêa, embora existam espécies de morangos nativas na maioria das regiões temperadas, os frutos cultivados atualmente provêm do cruzamento e da união de várias espécies, entre as quais algumas encontradas apenas sob a forma silvestre nas Américas.

Embora, por toda a Europa, existam registros de que diferentes espécies de morangos silvestres já eram conhecidos e apreciados desde os tempos mais antigos, presume-se que essas frutas tenham sido levadas para cultivo em hortas caseiras apenas por volta do século XV. No entanto, apesar de fornecerem frutos de excelente qualidade e notável aroma, os morangos de então eram pequenos e sua produção era bastante irregular.

Este morango silvestre prosseguiu ainda por algum tempo deliciando e, ao mesmo tempo, frustrando aqueles que gostariam de poder prová-los em abundância, até que os colonizadores europeus chegaram à América do Norte. Ali encontraram uma espécie de morangueiro nativo extraordinariamente vigoroso e produtivo (Fragaria virginiana), que, logo no início do século XVII, foi levado para o continente europeu.



Um século depois, um novo e feliz encontro: mais ao sul, nas terras que hoje pertencem ao Chile, os colonizadores se depararam com uma outra espécie nativa, de maior tamanho, que há muito tempo já era cultivada pelos indígenas da terra (Fragaria chiloensis), que foi também levada para a Europa.

Pio Corrêa acredita que o cruzamento casual entre estas diferentes espécies de Fragaria nos viveiros europeus originou as matrizes das inúmeras variedades de morangos que se conhecem hoje em dia.

Estes morangos, melhorados, voltaram mais tarde para a América para participar, na metade do século x x, nos Estados Unidos, dos primeiros estu-dos e experimentos objetivando a melhoria genética de espécies fruteiras de que se tem notícia na América. Ainda para o mesmo au-tor, não se tratava simplesmente de um äperfeiçoamento sensacional dos morangos', mas sim do verdadeiro "resultado de um esforço definitivo de genética".

Atualmente, no Brasil como em quase todo o mundo, existem inúmeras variedades diferentes de morangos sendo cultivadas e, em geral, utilizam-se as mais adaptadas localmente. O Estado de São Paulo destaca-se como o maior produtor de morangos do país, sendo o extremo sul de Minas Gerais também um pólo considerável de cultivo da fruta.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br


E para comemorar a época do morango uma receitinha bem facil porém muito gostosa e que te dar opções de recheios e coberturas e decorações.

Ingredientes
20 morangos com talinho
01 lata de leite condensado
1/2 colher (sopa) de manteiga
500 gr. de chocolate em barra (branco ou preto)

Preparo:

Lave o morango com cuidado para que não caia o cabinho, reserve. Leve ao fogo baixo o leite condensado, a manteiga , mexendo sempre até ficar no ponto de brigadeiro branco (até soltar da panela), deixe esfriar. Enrole o morango com brigadeiro, cuidado para que não fique com muito brigadeiro. Reserve. Derreta o chocolate em banho maria e banhe omorango coberto de brigadeiro dentro do chocolate.
Deixe secar e decore a gosto
 
 
 

Comentários

  1. ai que água na boca. adoro morango

    ResponderExcluir
  2. Menina que delícia de blog...que vontade comer esse bombom, estou com água na boca...!!!
    Já estou te seguindo.
    Seja bem vinda ao meu:
    http://myblogsaborear.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que maravilha....lindo visual. Veja meu e-mail, em sua caixa. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei incorformado de conhecer esse blog só agora. Demos graças a minha curiosidade pelas farofas de sorvete. Parabéns pelo lindo trabalho... Enviei um e-mail dizendo que sou diabetico, mas gosto do que é gostoso tomando conta das dosagens. Beijo grande!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá amigos deixe seu comentário, que logo responderei, bjinhos. Bárbara