6 de dez de 2009

CURIOSIDADES SOBRE ALGUNS ALIMENTOS

AÇÚCAR:
Esta substância doce, extraída de vegetais, como a cana de açúcar e a beterraba, considerado principal para a feitura de doces, era desconhecida pelos europeus até os fins da Idade Média, pois só conheciam o mel de abelhas para adoçar os seus alimentos. Aos árabes, deve-se o ensinamento aos europeus, o cultivo da cana, e a maneira de lhe extrair o açúcar. O processo de extrair o açúcar de beterraba, foi aperfeiçoada e descoberta pelo químico alemão, André Marggraf, em 1747, porém sua descoberta ficou ao esquecimento até que o bloqueio continental decretado pelo Imperador Napoleão Bonaparte, no ano de 1806, levou os europeus a se libertarem da cana de açúcar. Um quilo de açúcar, produz 3.900 calorias, justamente o necessário para que uma pessoa normal se desincumba, em 8 horas de atividade. No Brasil o maior produtor, é o Estado de São Paulo.

AMENDOIM:
O nome dessa planta leguminosa, vem do tupi-guarani, mandui ou mandubi. Contém grande dose de proteína, e é considerado um fator de riqueza nacional, pois dele se extrai o.6leo de amendoim, de primeira necessidade na culinária. No Brasil o maior produtor, é como o açúcar, o Estado de São Paulo, com mais de 95% da produção do Brasil.

AMORA:
Fruto da amoreira, serve para preparar deliciosos doces em caldas, xaropes etc. Quando elas estão frescas, são usadas como refrigerantes e aperitivos. A amora preta é originária da Pérsia, e suas folhas, consideradas, o melhor ambiente, para a criação do bicho da sêda.

ARENQUE:
Peixe do mar; a palavra vêm do francÊs haren, mAs é de origem germÂnica. e significa exército. este peixe, vive em cardumes, vivem nos mares do norte e báltico. Caminham em linha reta, para os lugares próximos das costas, onde querem desovar, .depositando seus ovos nas mais profundas rochas, onde não podem ser destruí(dos pelas redes dos pescadores. Só depois de dois anos, atinge e estado adulto, cujo tamanho é de 30 a 40 centímetros, de comprimento. È fonte de grande riqueza para diversos países; devendo a cidade de Amsterdam, a seu progresso a pesca do arenque.

ARROZ:
Planta gramínea, cereal alimentício muito apreciado. A palavra vêm do árabe al-ruz. Muito cultivado em terras úmidas, porém em climas quentes, é considerado. o alimento básico em diversos países, sobretudo na Asia, sendo também, um dos pratos fundamentais no Brasil. Pode-se afirmar, que metade da população do mundo depende do arroz, para a sua subsistência. 2.000 anos A.C., na China, já o arroz, era o símbolo da fartura. O maior produtor de arroz do Brasil é o Estado do Rio Grande do Sul.

ATUM:
Peixe da família dos escombrídeos, de carne muito saborosa. O atum, atinge de 3 a 4 metros de comprimento e até 600 quilos de peso. E pescado nos meses de Abril a Junho.

BACALHAU:
Peixe que não vive na superfície da água; tem o seu habitat, entre 100 e 500 metros de profundidade; vive espalhado nas costas da Groelândia, Tera Nova, Noruega, U.S.A., etc. Os maiores exemplares, atingem a 3 metros de comprimento, e pesam 100 quilos. A fêmea durante o ano, faz cerca de 12 posturas, pondo milhares de ovos de cada vez, medindo em regra 1 mm. de comprimento. A fêmea adulta, atinge a 80 centímetros, levando quatro anos para chegar a esse estado. Do bacalhau, se extrai o seu famoso óleo de fígado, riquíssimo em vitamina A, muito usada em medicina.

BANANA:
Fruto da bananeira. O Estado de São Paulo, é o maior produtor do Brasil, e o maior bananal do Brasil, floresce entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, com mais de 50 milhões de bananeiras. A ilha de Bananal, apesar do nome, considerada a maior ilha fluvial do mundo, possui mesmo, é grande quantidade de babaçuais.

BANQUETE:
O maior banquete do mundo, foi o que Arkames, grande general da antiguidade, ofereceu aos seus soldados. Este grandioso banquete, durou, cerca de um ano. Os convidados se revesavam e as mesas permaneciam cobertas dos melhores manjares, dia e noite. Na Côrte de Ciro, rei da Persia, sua mesa era considerado um banquete permanente, pois ali almoçavam diáriamente mais de 15.000 pessoas.

BATATA:
A batata já era usada, pelos indígenas, antes da descoberta da América. A batata, chamada inglesa, apesar de seu nome, é originária da região andina, na América do Sul, entre as altitudes de 500 a 2000 metros, ideais para o seu desenvolvimento. O maior produtor de batata doce no Brasil é o Estado do Rio Grande do Sul.

BETERRABA:
Foi o químico alemão André Margraf, que no século XVIII, descobriu, que do vegetal beterraba, poderia se extrair açúcar. Porém, sua descoberta, ficou no esquecimento, até que, em 1806, o bloqueio, decretado por Napoleão Bonaperte, levou os povos da Europa a liberta-se da cana, incrementando-se o cultivo da beterraba. Na Europa, atualmente 90% do açúcar, é extraído deste vegetal. Até fins da Idade Média, só se conhecia o mel de abelhas, para adoçar es alimentos.

CACAU:
Fruto originário do Amazonas. Segundo os naturalistas, teve a sua cultura, iniciada em 1746, na Bahia, senda o primeiro plantador Antonio Dias Ribeiro, na Fazenda Cubículo. O maior produtor de Brasil, é a Bahia, 97% da produção é feita por aquele Estado. Só a cidade de Ilhéus, tem mais de 50.000.000 de pés de cacaueiros. Sua gordura, é empregada em farmácia, sob o nome de manteiga de cacau. De sua amêndoa do fruto, é que se faz o chocolate. Foi introduzida pelos índios, na América Central, e, posteriormente transplantada para a àsia e Africa, pelos portugueses e espanhóis.

CAFÉ:
A história do café, perde-se nos primórdios do tempo. Diz a história, que em Kaffa, na Africa, a mais de 300 anos A.C., um pastor, ficou admirado, observando a agitação nas suas ovelhas, quando comiam um pequeno fruto avermelhado. Colheu alguns daqueles frutos, e levou-os para um mosteiro. Neste mosteiro, havia por norma, um revezamento noturno. entre os monges, ao qual vários deles faltavam, por não poder controlar o sono. Crentes da história do pastor, decidirem aproveitar os frutos avermelhados como estimulantes; os resultados foram surpreendentes: não mais faltaram os monges a sua missão, dominados por uma insonia e vivacidade. Foi na cidade de Moca, na Arábia, que o café encontrou o seu clima ideal; deu-se tão bem naquela cidade que em todo o mundo, para se falar do café, adaptaram aquela denominação “moca”, lembrando assim a cidade de onde se acreditava ser originária. Certos estudiosos, afirmam, ser o café originário de Abissinia, outros de Pérsia. Cumpre frizar, que foi o naturalista sueco Karl Linen, que imaginando ser o café originário da Arábia, deu-lhe o nome da "Coffea Arábica". Da Arábia, o café foi para o Egito, isto no século XVI, onde após longas discussões, foi aprovado. Foi introduzido na Europa, em 1554, na Itália, logo após na Alemanha. A província do Pará, foi a primeira do Brasil, em que se cultivou o café, no ano de 1723, teriam sido trazidas por um desertor de Cyena na Guiana Francesa; porém o mais certo é que foram introduzidas, pelo sargento mór Francisco de Melo Palheta. E o Brasil o maior produtor de café do mundo, é o Paraná, e não São Paulo, que ocupa o primeiro lugar no país.

CAJÚ:
Os cajús, são apenas pedúnculos carnosos, e servem de pé ao fruto que é a castanha. É originário do Brasil, existindo em quantidade do Norte e Nordeste do Brasil. A árvore, atinge de 4 a 10 metros de altura, durante a sua existência média de 20 anos.

CAMARÃO:
Este crustáceo, vive não só no mar como na água doce. No norte, o camarão de água doce é conhecido como pitú. No Brasil, o maior núcleo de camarões, encontra-se ao longo do litoral Maranhense.

CARANGUEIJO:
Um dos mais curiosos crustáceos, que habita o oceano. Todo os anos, muda a sua carcassa, com sua incrível habilidade, faz entrar e sair as suas tenazes, das aberturas da couraça.

CARNEIRO:
Mamífero, quadrúpede, ruminante. Dizem que este animal antes do seu sacrifício, ajoelha-se e de seu olhos correm lágrimas.

CARPA:
Peixe, muito saboroso, cuja cerne é muito apreciada na  Asia e na América do Norte. A femea, pôe de uma só vez, milhares de ovos. O seu habitat preferido, é nas águas calmas. È originário da China, mais tarde se espalhando por toda a Europa. Eles são domesticáveis, e chegam a comer nas mãos de seus criadores.

CEBOLA:
Planta hortense bulbosa. O Rio Grande do Sul, é o maior produtor de cebolas de todo o país, com mais de 50% da produção.

CAVIAR:
A palavra é originária do turco, porém este apetitoso manjar é oriundo da Rússia e frequentemente usado nas mesas dos tzares. O mais afamado caviar do mundo, provem do esturjão do Rio Volga, na Rússia. - Esta espécie de peixe está em vias de desaparecer, em virtude da caça intensiva que lhe movem os interessados rio caviar. O esturjão atinge até 6 metros.

CEIA:
Antigamente a ceia, era um ato de grande significação, principalmente na Grécia; pois o ato contava com a presença de sacerdotes e sempre iniciava com um sacrifício. Tempos após, na própria Grécia, passou a ser a última refeição, as vezes, banquetes de pessoas íntimas do dono da casa. Foi porém em Roma, que as ceias, passaram a ser festas licenciosas. Afirmam que Nero, sentava-se à mesa, ao meio dia e lá ficava, até a meia-noite. Julio César, foi outro imperador romano, famoso pelas suas ceias, em praça pública. Os judeus costumavam, festejar um grande dia, com uma ceia comum. Foi em companhia de Jesus Cristo, que os Apóstolos fizeram, uma ceia de rito Judaico, que ficou conhecida corno a Ultima Ceia, porque esta refeição, foi realizada às vésperas da morte do senhor, e, nela instituída por Cristo, a Eucaristia. Esta última Ceia, foi muito bem pintada por Leonardo da Vinci, quadro' este, que se encontra atualmente, no Convento de Santa Maria-delia Grazie, em Milão, Itália. Antigamente, não se conheciam
os garfos, nem os guardanapos, tendo os comensais, que comer com os dedos. Após as refeições, limpavam os dedos, com pedaços de pão, ou lavavam-nos em ablutórios apropriados, hábito este que em refeições de etiqueta, usam-se lavandas finas. 

CENOURA: 
Segundo os botânicos, a cultura da cenoura, remonta a mais de 2.000 anos, pois desde os tempos de Jesus Cristo, já era muito conhecida. Em estado selvagem e em grande quantidade, se encontra na Àsia e na África. Uma das grandes curiosidades da cenoura, é que sendo ingerida em grande quantidade, tinge a pele de moreno, pigmentação que desaparece, desde que tais tubérculos sejam suprimidos da alimentação. O motivo dEste fenÔmeno é explicado pela matéria cromática que as cenouras possuem. 

CHÁ: 
O chá, propriamente dito, é o chá da índia ou o mate. é originário da ndia e da China. No século Xlll A.C., já era cultivado pelos chineses. Foi introduzido à Europa, pelos holandeses. A substância realmente de valor, desta bebida, é a cafeína, e esta é o melhor estimulante, descoberto até hoje, para o cérebro. O chá contém mais cafeína, que o próprio café. 

CHOCOLATE: 
O chocolate, teria aparecido pela primeira vez, num antigo acampamento de antigos mexicanos, nos fins do século XV, daí passou à Europa e, mais tarde, à América do Sul. O Imperador Montezuma do México, foi um dos maiores apreciadores desta bebida; afirmam, que ele mantinha diáriamente à mesa, 50 vasilhas de ouro para chocolate, e, mandava por à disposição de seus empregados, mais de 3.000 pequenos barris, cheios do saboroso preparado. Foi ele, quem tornou oficial o uso do chocolate, nas refeições dos nobres. 

CHUCRUTE:
Repolho picado, cozido e fermentado com vários temperos. Apesar de ser o prato preferido pelos alemães, a palavra é francesa choucrout, que significa couve picada, couve fermentada. Na realidade esse alimento é feito mais comumente com repolho e não com couve. O chucrute é pernicioso à saúde. Dar-se-ia o contrário se o repolho, empregado no preparo do mesmo fosse crú, pois assim seriam conservadas e utilizadas as suas vitaminas. Os germens da fermentação do repolho, têm propriedades análogas às do bacilo búlgaro do leite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá amigos deixe seu comentário, que logo responderei, bjinhos. Bárbara